Olá.

Como comentamos no artigo da semana passada, os hábitos são as programações que seu cérebro registrou para lidar com menor esforço em tarefas do dia a dia, certo? E ainda vimos que os hábitos podem ser destrinchados em 3 momentos: a deixa, gatilho que indica qual hábito utilizar; a rotina, a reação em si; e a recompensa, a constatação cerebral de memorização desse hábito em outra situação no futuro.

Quando falamos em (re)programar os hábitos, devemos compreender que deixas e recompensas podem até mesmo ser as mesmas, mas a sua rotina precisa ser alterada. Entender as deixas e o que impulsionam os seus hábitos não vai fazer com que eles desapareçam de repente – mas vai lhe fornecer um meio de planejar como mudar ou criar um novo padrão.

Fuja da rotina e reprograme os seus hábitos!

Vislumbre os seus anseios!

Para superar um hábito ou para criar um novo, precisamos reconhecer o anseio que está acionando o comportamento. Ao se instaurar um novo hábito, você precisa dar um sentido de recompensa ao mesmo e ansiar por ela. Só quando seu cérebro começa a nutrir uma expectativa pela recompensa é que o ato de amarrar os cadarços dos tênis de corrida toda manhã se tornará automático para o objetivo de um hábito a ser instaurado com o intuito de emagrecer ou a adoção de um serviço novo em sua empresa precisa deixar claro quais os reais benefícios de sua contratação – diretos e indiretos – para todos os envolvidos.

A deixa, além de deflagrar uma rotina, também precisa revelar um anseio para que a recompensa venha. Essa recompensa pode até mesmo ser a dose de endorfinas que fará você, depois de ter corrido, ser recompensado com melhor rendimento no trabalho ou um café da manhã na sequência nutritivo e balanceado. Modificar um comportamento em sua equipe de trabalho, além de obviamente visar o melhor desempenho de todos pode ser motivado se a escolha por melhores soluções cooperem para uma atmosfera mais harmoniosa e até mesmo um happy hour de comemoração semanal. Por que não? 😉

Na reprogramação de hábitos em que a rotina causa malefícios, a identificação pelo anseio verdadeiro continua sendo prioridade. Quando falamos de parar de comer fora de hora de trabalho, você tem certeza de que a recompensa é saciar sua fome? Ou é interromper o tédio? Ou até mesmo será que não é uma dose de energia disfarçada de um docinho que te faça pegar no tranco mais facilmente no retorno às tarefas do dia que ainda não se findou? Algumas pessoas que tentam largar o cigarro, afirmam que ele dá um estímulo rápido para concentração. Se você quer parar de fumar, pergunte a si mesmo: você ama a nicotina, ou o cigarro representa um jeito de socializar? Estímulos rápidos podem ser trocados por uma xícara de café e vários ex-fumantes já descobriram que uma rápida série de flexão de braços ou simplesmente se alongar ou relaxar já cumprem com o papel; já o problema de socialização podem não precisar de um vício para acontecer e serem substituídas por conversas com amigos e colegas que causem a distração esperada.

Independente do que se afirma, o loop do hábito está em movimento porque um senso de anseio surgiu. Cabe a você identificar que anseio é esse e transformar a repetição comportamental. Entretanto, não se esqueça: a mudança legítima exige esforço e auto compreensão dos anseios que impelem os comportamentos. Mudar qualquer hábito exige determinação.

Curtiu esse artigo ou tem algum comentário sobre a ciência da formação e transformação dos hábitos e como podemos alterar nossas rotinas? Utilize a seção abaixo e contribua.

Semana que vem voltamos.

Compartilhe

Saiba mais sobre

Tem algo a dizer? Comente!


Fatal error: Call to undefined function related_posts() in /home/storage/6/a0/80/spscom1/public_html/wp-content/themes/spscom/single-post.php on line 36